Este blog contém alguns poemas publicados na Agenda da Semana do site Cultura Pará.
www.culturapara.art.br

10 de mar de 2010

¨

QUANDO CHEGAR as duas da
tarde estará como antes

quando vier sua mão
cedo silente a minha
dela perdida para o lugar
                       que me hospeda

Auto ciente abajur aceso
único borrão num quarto escuro imenso
: suspenso vão para o mar suspenso:

E luz fria para as têmporas
do homem são guelras
que bebem ar e luz
e aquece o mar das comportas

quando o poema for
não haverá reserva, côncavo ventosa
mas mãos plasmadas aos atos
o hiato será o antes de haverem mãos sagradas

quando o quando for tátil
poesias não serão as horas que se lêem
pela espessura e alcance das sombras
e o tapete de uma sombra
deitado como após poente
e desdobrado no lugar
das cortinas de casa


       Karina Jucá