Este blog contém alguns poemas publicados na Agenda da Semana do site Cultura Pará.
www.culturapara.art.br

2 de mai de 2010

¨
Soneto da Palavra Esquecida

Busco a palavra que serve neste verso
Não é amar, nem noite, nem esperança.
Nem o que lembre mar ou rio perdido
Lago, luar ou solitária dor.

É uma outra que me foge ainda
E que sentado aqui neste momento
Procuro em vão na noite adormecida
Enquanto no céu corre a lua cheia.

É uma palavra que encerra gestos
Interjeições de espanto e de surpresa
Mas que esqueci talvez há muito tempo

Significa desespero vão.
Arrependimento de amar causas partidas
De ser poeta nesta noite plena.

    
            Cauby Cruz
.

Nenhum comentário:

Postar um comentário