Este blog contém alguns poemas publicados na Agenda da Semana do site Cultura Pará.
www.culturapara.art.br

21 de jun de 2010


A PEDRA


o miserável adormecido nos braços da estátua
4 leões lambendo a madrugada

 dilata-me as narinas o mal cheiro da Pedra
a baía fustiga barcos com a língua
me açoitam impulsos noturnos
aparto-me da alvorada
dobro o pescoço
abro asas negras devassas

 do alto avisto o mercado a igreja a praça

 puro pássaro – pouso a teu lado
cravo garras na poezia e seu cadáver
revolvo toda a carniça

perverso

daquelas entranhas extraio
verso
verso
verso

até ficar saciado

                              
                           Dand M

Nenhum comentário:

Postar um comentário