Este blog contém alguns poemas publicados na Agenda da Semana do site Cultura Pará.
www.culturapara.art.br

23 de mai de 2010


A sombra da ausência


O corpo vai, a sombra fica.
Um eco sem voz que assombra

a sala, a mala sendo arrumada
para a viagem, que, dia-a-dia

se faz um pouco sem saber se
é volta ou ida – O copo quebra,

o sabor fica, a aura de um hálito
em torno à boca que se intensifica,

quando um conhecido fantasma
passa pelos terraços da memória

e evoca um nome, um aroma, uma
hora perdida entre as folhas secas

de um outono que se deteriora
conforme a mão do inverno o toca

O céu se ensombra, o azul fica.
Em alguma dobra das pálpebras

da íris, dos cílios, sua luz habita.


                Antônio Moura

Nenhum comentário:

Postar um comentário