Este blog contém alguns poemas publicados na Agenda da Semana do site Cultura Pará.
www.culturapara.art.br

21 de fev de 2010

DESENCANTAR NA PALAVRA

Desencantar na palavra, seus habitantes ocultos.
Seres, velados seres. Desencantar o fruto na
árvore de sílabas. Imolar as palavras na cerimônia
do poema.

Oh! Cidade submersa na linguagem. Fatal é desvelá-las, reabrir-lhe as portas como o vento que reparte as nuvens: Acender-Ihes o jardim da edênica serpente. Cravar de novo os dentes na polpa do pecado. Florir de novo, o castigado amor. Iluminar-lhe as trevas. Evolar-Ihe o incenso. Penetrar as mãos para colher o poema no útero da palavra. Escrever. Seguir os passos de amorosos guias. Guiar-se pela dúvida. Reacender línguas de fogo nos fonemas.



João de Jesus Paes Loureiro

Nenhum comentário:

Postar um comentário