Este blog contém alguns poemas publicados na Agenda da Semana do site Cultura Pará.
www.culturapara.art.br

21 de fev de 2010

¨
Não existe o presente.
Apenas,
na imaginação de adiamentos,
arcas, ânsias,
pendões pêndulos.
O futuro é um espelho bólide
e reflete a fuga que nos esmaga.

Estou ausente.

Sou só as palavras-vínculo
entre a fonte - sua constante -
e a dimensão do invento.

Edson Coelho,
do livro “Do real imaginado”,

Nenhum comentário:

Postar um comentário