Este blog contém alguns poemas publicados na Agenda da Semana do site Cultura Pará.
www.culturapara.art.br

21 de fev de 2010

¨
Quantas letras me faltam
para te escrever?

As ondas do rio da linguagem
entram pela página

O murmúrio distante do seu movimento
de terror, sede
e escuridão.

Minhas letras não encontram a palavra
para te escrever, ser escrito.

A gramática do rio
desemboca na foz do silêncio
a gotejar sobre mim
como uma gota enorme, plena
toda feita de palavras mudas.




Jorge Henrique Bastos,
do livro “A Idade do Sol”

Nenhum comentário:

Postar um comentário